Bibliografia Recomendada

Como um dos posts mais buscados no blog é o que fala sobre a bibliografia da prova para diplomata (CACD), resolvi fazer essa página permanente com sugestões de leitura de cada matéria. Para isso, vou me basear nos antigos guias de estudo e nas recomendações de professores.

Além disso, deixo, de antemão, os links de dois posts com leituras básicas sugeridas para aqueles que iniciam os estudos ao CACD:

"Os 12 livros básicos que você tem que ler antes do TPS":
http://jovemdiplomata.blogspot.com.br/2011/07/os-12-livros-basicos-que-voce-tem-que.html

"Aprofundado os estudos: o que ler depois do básico":
http://jovemdiplomata.blogspot.com.br/2011/12/aprofundado-os-estudos-o-que-ler-depois.html

Espero que seja útil. Sorte e bons estudos a todos.

                                                                ****

Português

- ASSIS, Machado. Esaú e Jacó.
- ASSIS, Machado. Memórias Póstumas de Brás Cubas.
- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa.
- CANDIDO, Antonio. Formação da Literatura Brasileira.
- CUNHA, Celso & CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo.
- CUNHA, Euclides da. Os Sertões.
- FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. 
- FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil.

- GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna: aprenda a escrever, aprendendo a pensar.
- HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil.
- HOLANDA, Sérgio Buarque de. Visão do Paraíso. 

- NABUCO, Joaquim. Minha formação.
- NABUCO, Joaquim. O Abolicionismo. 
- RAMOS, Graciliano. Vidas secas.
- ROSA, João Guimarães. Grande Sertão: Veredas

História do Brasil

- CARVALHO, José Murilo de. A Construção da Ordem/Teatro de Sombras.
- CARVALHO, José Murilo de. Formação das Almas. 
- CARVALHO, José Murilo de. Cidadania Brasileira.
- CARVALHO, José Murilo de. Os Bestializados. 
- COSTA, Emília Viotti da. Da Monarquia à República: momentos decisivos. 
- DORATIOTO, Francisco. Maldita Guerra: nova história da Guerra do Paraguai.
FAORO, Raymundo. Os Donos do Poder: Formação do Patronato Político Brasileiro.
- FAUSTO, Boris. História do Brasil.
- GOES FILHO, Synesio Sampaio. Navegantes, Bandeirantes, Diplomatas.
- IGLESIAS, Francisco. Trajetória Política do Brasil
- LINHARES, Maria Yedda (Org.). História Geral do Brasil.
- MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Introdução à história dos partidos políticos no Brasil.
- PRADO JR., Caio. Formação do Brasil Contemporâneo.
- PRADO JR., Caio. História Econômica do Brasil.

História Mundial (apenas para TPS)

- ARRIGHI, Giovanni. O Longo Século XX.
- BURNS, Edward McNall. História da Civilização Ocidental
CARR, Edward H. Vinte Anos de Crise, 1919-1939.
- CHASTEEN, Charles. América Latina: uma história de sangue e fogo.
CERVO, Amado Luiz; RAPOPORT, Mario (Orgs.). História do Cone Sul.
- FERREIRA, Jorge (Org.). O Século XX vols. I, II e III
HOBSBAWM, Eric. A Era das Revoluções. 
- ________. A Era do Capital.
- ________. A Era dos Impérios.
- ________. A Era dos Extremos.
- KISSINGER, Henry, Diplomacy.
- MAGNOLI, Demétrio. História das Guerras.
SARAIVA, José Flávio S. (Org.) História das Relações Internacionais Contemporâneas.

Geografia

- BECKER, Bertha & EGLER, Claudio. Brasil: Uma nova potência regional na economiamundo.
BECKER, Bertha et alli. Geografia e meio ambiente no Brasil.
- IBGE. Publicações e Relatórios. www.ibge.gov.br
- MAGNOLI, Demétrio. Geografia Geral do Brasil.
- MAGNOLI, Demétrio. Geografia Geral do Mundo.
- MORAES, Antonio Carlos  Robert. Geografia: pequena história crítica.
MORAES, Antonio Carlos Robert. Território e História no Brasil.
SANTOS, Milton. Por uma outra Globalização
- SANTOS, Milton & SILVEIRA, Maria Laura. Brasil. Território e Sociedade no Limiar do Século XXI.
SILVEIRA, Maria Laura (org.). Continente em Chamas. Globalização e território na América Latina.


Política Internacional

- BULL, Hedley. A Sociedade Anárquica: um estudo da ordem na política mundial.
- CARR, E. H. Vinte anos de crise. 1919-1939.
CERVO, Amado Luiz. Inserção Internacional
- CERVO, Amado Luiz & BUENO, Clodoaldo. História da Política Exterior do Brasil.
GILPIN, Robert. A Economia Política das Relações Internacionais
GUIMARÃES, Samuel Pinheiro. Quinhentos Anos de Periferia: uma Contribuição ao Estudo da Política Internacional
- HALLIDAY, Fred. Repensando as Relações Internacionais
- KEOHANE, Robert & NYE, Joseph. Power and Interdependence. 
- LAGO, André Aranha Corrêa do. Estocolmo, Rio, Joanesburgo: o Brasil e as três Conferências Ambientais das Nações Unidas
- LESSA, Antônio Carlos & ALTEMANI, Henrique. Relações Internacionais do Brasil: Temas e Agendas Vols. I e II.
MORGENTHAU, Hans. A Política entre as Nações
PECEQUILO, Cristina S. A Política Externa dos Estados Unidos.
PINHEIRO, Leticia. Política Externa Brasileira.
VIZENTINI, Paulo Fagundes. A Política Externa do Regime Militar Brasileiro.
- Revista Brasileira de Política Internacional: www.http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0034-7329&lng=pt


Economia

- ABREU, Marcelo P. A. Ordem do Progresso: Cem Anos de Política Econômica Republicana 1889-1989
- BIELSCHOWSKY, Ricardo. Pensamento Econômico Brasileiro.
- FEIJÓ, Carmem A. et al. Contabilidade Social: a Nova Referência das Contas Nacionais do Brasil. (Capítulos 3 e 5).
GAMBIAGI, Fabio; VILLELLA, A.; BARROS DE CASTRO, L; HERMMAN, J. Economia Brasileira e Contemporânea (1945-2004)
- GREMAUD, Amaury Patrick. Economia Brasileira Contemporânea. 
- KRUGMAN, Paul & OBSFELD. Economia Internacional.
- KRUGMAN, Paul. A Crise de 2008 e a Economia da Depressão.
MANKIW, N. G. Introdução à Economia: Princípios de Micro e Macroeconomia. 
- PRADO JR., Cario. História Econômica do Brasil.

Direito

Documentos:

- Constituição da República Federativa do Brasil (1988).
- Carta das Nações Unidas e Estatuto da Corte Internacional de Justiça (1945).
- Convenções de Viena sobre: Relações Diplomáticas (1961); Relações Consulares (1963); e Direito dos Tratados (1969).
- Tratado de Assunção para a Constituição do Mercado Comum do Sul, Mercosul (1991).
- Protocolo adicional ao Tratado de Assunção sobre a estrutura institucional do Mercosul (Ouro Preto, 1994).
- Acordo constitutivo da Organização Mundial do Comércio - OMC (Marraqueche, 1994).
- Memorando de Acordo relativo às Normas e Procedimentos para A solução de Litígios na OMC (1994).

Livros:
- ACCIOLY, Hildebrando e Geraldo Eulálio do Nascimento e Silva. Manual de direito internacional público
- BOBBIO, Norberto. Teoria do ordenamento jurídico.
- MELLO, Celso de Albuquerque. Curso de direito internacional público.
- PAULO, Vicente & ALEXANDRINO, Marcelo. Direito Constitucional Descomplicado. 
- REZEK, José Francisco. Direito internacional público: curso elementar.
- RIBEIRO LEÃO, Renato Zerbini. Os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais na América Latina.
SEITENFUS, Ricardo. Manual das organizações internacionais.
THORSTENSEN, Vera. OMC: Organização Mundial do Comércio: as regras do comércio internacional e a nova rodada de negociações multilaterais
TRINDADE, Antônio Augusto Cançado. Direito das organizações internacionais.


Inglês

Recomenda-se a leitura de periódicos como o Economist (www.economist.com), Guardian (www.guardian.co.uk), Foreign Affairs (www.foreignaffairs.com). 
Para dicionários e gramáticas, recomenda-se:
Collins Cobuild English Usage. Londres: Harper Collins
Comprehensive Grammar of the English Language. Londres: Longman.
A Communicative Grammar of English. Londres: Longman.
- A Practical English Grammar. Oxford: Oxford University Press.
LTP Dictionary of Selected Collocations. Hove: Language Teaching Publications.


Francês e Espanhol

Recomenda-se a leitura de periódicos como Le Monde (www.lemonde.fr), La Nación (www.lanacion.com) e El País (www.elpais.com) a fim de enriquecer o vocabulário. 
A prova é composta por questões de interpretação de texto. 



28 comentários:

  1. Isso aqui ta ficando très chic!

    ResponderExcluir
  2. Olá, faz pouco tempo que encontrei seu blog e ainda não o explorei em profundidade, gostaria de saber se você segue algum programa de estudo, que estruture de forma coerente as várias áreas de conhecimento que o concurso pede. Peço desculpas de já respondeu essa questão em algum post anterior, como disse, acabei de conhecer o blog. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Olá Luiza,
    Encontrei seu Blog por acaso, quando descobri a carreira de Diplomata e o curso de Relações Internacionais, que pretendo fazer.Curso Administração na UFRN e estou de mudança para a capital , onde terei mais oportunidades de intensificar minha opção.Ótimo você ter uma página dedicado a esta carreira.
    Gostaria de saber como devo proceder, já que sou iniciante e estou no primeiro período de Adm, convicta da Diplomacia?!
    Não sei como começar a me preparar, pois ao pesquisar observei que é necessário uma dedicação grande para o alcance da aprovação.
    Por favor me ajude ... =)

    Cordialmente,
    Marina Maia

    ResponderExcluir
  4. Olá, Marina!

    Que legal que você resolveu seguir a carreira diplomática. Realmente, é preciso muito estudo para essa prova, mas fique tranquila, com tempo e dedicação, você chega lá. Me mande um email, por favor, no jovemdiplomata@gmail.com que conversamos melhor e trocamos uma ideia, se você quiser, ok?

    Beijos,

    Luiza

    ResponderExcluir
  5. Olá, Edo!

    Sim, tenho um cronograma de estudos que engloba todas as matérias cobradas no concurso. Minha base são as aulas, e, em função delas, organizo meu tempo de leituras e demais atividades. Cada um tem, no entanto, uma maneira de estudar. É preciso que você veja o que funciona melhor para você: estudar sozinho, estudar antes da aula, estudar depois da aula, somente ir às aulas, ler, fichar, etc.
    Se você quiser falar um pouco mais sobre isso, me manda um email no jovemdiplomata@gmail.com

    Espero ter ajudado!

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Obrigado por dividir seu conhecimento.

    Sou estudante universitário e começo a me preparar para o concurso desde já, lendo a bibliografia recomendada e estruturando um cronograma de estudos.


    Seu blog já está em meus favoritos e espero retribuir.

    Eric

    ResponderExcluir
  7. Parabéns Luiza, adorei o blog! estou me preparando agora e já consegui muita informação. Obrigado por compartilhar o conhecimento!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Luiza, que me diz sobre a coleção "História Geral da Civilização Brasileira", organizada pelo Sérgio Buarque de Holanda e Bóris Fausto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wagner, a coleção é ótima, mas é muito complexa. Acho que vale a pena ler alguns volumes ou capítulos deles, mas talvez não todos.
      Recomendo a coleção nova que está sendo lançada pela editora mapfre que se chama "História do Brasil Nação", organizada pela Lilia Moritz Schwarcz. Recomendo muito. Todos os três volumes já lançados são imprescindíveis para o concurso, pois certamente se tornarão referência para a banca.

      Abs!

      Excluir
  10. Olá Luíza...sou formado em direito já há alguns anos e, estou pensando em seguir a carreira diplomática, sei que exige muito estudo. Por isso, pensava em fazer um dos cursinhos desta área como o Clio e O Diplomata... o que vc pensa destes 2 cursinhos. Recomenda algum?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernando, já fiz ambos os cursos e gostei muito. Só acho importante você escolher quais disciplinas irá cursar em cada um, para aproveitar bem seu tempo e seus recursos. Qualquer coisa, me envia um email que conversamos melhor.

      Abs

      Excluir
  11. Olá Luiza, gostaria de saber sobre os manuais do candidato... A leitura é resumida? Servem de boa base para o direcionamento nos estudos?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Filipe,

      Acho os manuais um pouco superficiais. Podem ser bons a princípio, para você começar a se familiarizar com os estudos e as matérias, mas ficar só neles é praticamente impossível. É preciso ler os livros sim, pois eles que consolidarão e aprofundarão seu conhecimento.

      Abs,

      Luiza

      Excluir
  12. Olá =). Só queria passar para agradecer e te parabenizar pelo blog. Encontrei informações muito boas aqui, principalmente sobre bibliografia. Espero que possa ser útil para muitas pessoas como foi pra mim. Eu posso pagar um preparatório bom, mas pra quem não pode (e mesmo pra mim), sua ajuda é mais do que bem-vinda.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. Oi Luiza, tudo bem?

    Inicio parabenizando seu blog, muito bem montado e muito útil para pessoas como eu, que estão iniciando os estudos para o concurso.

    Novamente sobre os manuais. Estou na graduação, faltam 3 anos e meio para formar-me (em tudo correndo bem).
    É interessante iniciar por eles, para depois seguir nos livros e nos cursinhos?

    Pensei em ir esquentando os tamborins através deles, mesmo sendo superficiais, mas creio que servem de base para posterior aprofundamento.

    O que acha?

    Muito obrigado

    ResponderExcluir
  14. Gostaria de saber se há um limite de idade para fazer concurso para Diplomata. É comum pessoas acima dos 35 anos ingressarem nessa profissão?

    ResponderExcluir
  15. Olá! Adorei o seu blog, vou sempre entrar nele agora. Queria saber se você tem alguma sugestão de bibliografia para a 2° fase. Obrigada pela atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adriana, a bibiografia para a segunda fase é a que consta na seção de "português" :) bjos

      Excluir
  16. Luiza,

    É impressão minha ou os critérios de avaliação das provas subjetivas, em 2012, por exemplo, estão se pautando mais pela concisão e objetividade das respostas? Digo isso porque, se analisarmos as respostas do certame de 2008, só como referência, dá pra perceber que são bem mais elaboradas, com várias remissões: uma prova de erudição extraordinária. O que você acha? Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi frederico. não acredito que esse seja um critério definido da banca. como os corretores podem mudar de ano a ano, isso pode variar, claro. mas as questões todas têm linhas que devem ser preenchidas e pontos que devem ser abordados, então nao acredito que haja como fugir a essas determinações. o importante é saber responder da maneira como o corretor espera.
      beijos

      Excluir
  17. Luiza primeiro gostaria de parabeniza-la por este blog e pela atenção que dá a todos nós que buscamos esta carreira. Logo você vai estar com seu passaporte vermelho. ;)
    Gostaria de saber algumas coisas, primeiro, sobre as provas são 3 fases, entretanto a fase da prova de espanhol e francês é meramente classificatória certo? Então dá para passar sem saber Francês?
    Segundo qual a idade máxima para prestar o concurso?
    Terceiro você acha que dá para passar sem cursinho, só estudando em casa, caso sim, onde posso conseguir as "dicas" sobre os ditames da avaliação?
    Obrigado e até

    ResponderExcluir
  18. Boa noite Luiza,
    Vi numa reportagem que "A Lei 12.601/2012, recentemente sancionada pela presidenta Dilma Roussef, criou 1.293 novos cargos no Ministério das Relações Exteriores (MRE), sendo 893 para oficiais de Chancelaria e 400 para diplomata"

    Vc sabe se essas vagas já serão distribuidas nos próximos concursos(2014, 2015...)?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi rafael, ainda não estão sendo instrumentalizadas, não. infelizmente. não se sabe ao certo quando elas serão utilizadas, já que a lei não dispõe mais de um prazo para que as vagas sejam preenchidas. só resta esperar e estudar.
      beijão

      Excluir
  19. Olá, gostaria que você me indicasse um bom curso de inglês em Brasilia específico para o concurso do Rio Branco. Agradece, Marcos Trajano.

    ResponderExcluir
  20. Olá, primeiramente, parabéns pela pertinente lista de estudos. Todavia, seria viável ou mesmo aceito pelo juri de avaliação eu escolher outras referências para o mesmo tema? Por exemplo: substituir a Teoria Jurídica de Bobbio pelo trabalho de Miguel Reale. Obrigado.

    ResponderExcluir